domingo, 24 de outubro de 2010

Ele rema, rema e rema.


Velejando pela mente de Tony, garoto de certa forma simples, mas não adequado as normas da sociedade em que vive. Ele almeja por histórias, fáceis e simples, ele quer que todas tenham um coração, pode ser o coração de uma largartinha ou o que for, ele que sentir almas alheias o tocando. Ele sente que seu lugar não é o lugar onde ele se encontra nos últimos anos, ele sente uma necessidade imensa de conhecer e arriscar, ele quer um barco para seus pensamentos, um barco para levar faces de uma vida, ou ate mesmo de sua própria, mas ele quer misturar vidas, mas só se forem vidas com alma e coração, ele quer remar com a cara e a coragem, ele chora de melancolia ou de felicidade, mais ele chora, no final ele só pensa em remar para ver as almas, mas as verdadeiras almas, aquelas com coração. 

Nenhum comentário: